domingo, 28 de agosto de 2011

Penélope... a aventureira. A moto da "patroa" quer entrar nessa "Corrida Maluca".

Taí a Fazer 250 Penelope, edição especial... e única. Ela era vermelha e foi pintada, praticamente "zerada", exclusivamente para a Lu, que escolheu e personalizou sua côr minuciosamente. Nas fotos não dá prá perceber mas ela tem um brilho na tinta... uma espécie de purpurina, bem sutil. Ficou muito bom o trabalho.






No início eu achava que era a maior "pagação de mico" pilotá-la (eu), mas logo descobri que era legal... rsrs. Quando se tem um "motão", de muitas cilindradas e grandalhona, é um tal de marmanjo chegar perto prá "apreciar", quer saber quantas cilindradas tem, qual o consumo, se tem boa retomada, se é pesada... Você para num sinal e o cara encosta do lado, num carro, ou noutra moto, e começa a perguntar coisas.



Mas com a Penélope não é assim... Nenhum homem pergunta nada. A mulherada é que quer chegar perto, quer tirar foto com ela, quer "montar" um pouquinho. Fica no maior frisson... e eu, como "assessor" da Penélope, fico ali intermediando este relacionamento... hehehe.
Mas, quando chega a "polícia" (dona Lourdes) o bicho pega... aí tenho que dar um espalha geral.








Esse paralama da roda traseira originalmente é preto mas a sugestão de pintá-lo foi minha, inspirado na Cagiva "Verdinha" Cannyon 500, do amigo Carlos Augusto. Gosto do fato da Yamaha continuar não gostando disso: faz com que a moto permaneça com forte ar de "personalizada".







Na última foto, o detalhe do nome "Penélope". Todos os adesivos foram refeitos, personalizados e, envernizados junto com a pintura.

3 comentários:

  1. rapaz!
    que artifício este seu hein???
    A "Polícia" tá certa de chegar junto, esta moto é linda!!!
    Abraços!
    Ro

    ResponderExcluir
  2. lindaaaaa fantasticaaaa......

    ResponderExcluir

Agradeço por sua visita e comentários.