quarta-feira, 23 de novembro de 2011

26º Dia - Porto Velho-RO


Rio Branco-AC x Porto Velho-RO
Distância percorrida:
 506 km

Deixamos o hotel pela manhã, e saímos com a intenção de passar numa autorizada Yamaha, para uma verificação no freio traseiro da XT, que havia voltado ao normal, porém achei prudente confirmar.

Com Sr. Izaías e funcionário

Encontramos a Yamaha logo no caminho de saída, ao lado de uma revenda Volkswagem. Ambas pertencem ao mesmo grupo empresarial, dominante naquela região. Muito boa a revenda Yamaha, ampla, bem organizada, e com uma oficina muito bacana e bem equipada.

A moto foi lá pra trás e, depois de algum tempo, veio o diagnóstico: não havia problema algum com o freio, o que ocorrera foi que, devido à longa descida, e consequentemente uso contínuo do freio, e em baixa velocidade (pouca refrigeração), houve aquecimento do sistema de freio e aumento da pressão do fluido, que em dado instante é aliviado para proteção do próprio sistema. Assim que normalizada a pressão, volta a funcionar normalmente.

Revenda Yamaha

Bom, se não há problemas... vamos adiante. Saímos de Rio Branco-AC com destino à Porto Velho-RO, capital do estado de Rondônia. O tempo estava um pouco nublado e em alguns trechos chuviscava, o que nos fez vestir os agasalhos.

Fomos parados pelo Exército Brasileiro, chegando na balsa de travessia do rio Madre de Dios, e foi a primeira e única vez durante toda a viagem, em que fomos parados por uma autoridade, exceto nas aduanas. O soldado nos pediu documentos pessoais, dos veículos, e ainda deu uma breve revista nas bagagens.

Rio Abuna, desaguando logo adiante, no rio Madre de Dios
Poucos metros, ali atrás de nós, já seria Bolívia


Entramos na balsa, que sai do lado brasileiro, na foz do rio Aduna (desaguando no Madre de Dios) e vai entrando pelo rio Madre de Dios cuidadosamente, pois alguns metros à direita, já estaríamos em águas bolivianas, e esta região é crítica pela questão de contrabando, de tudo quanto é coisa, principalmente drogas.


Na balsa batemos papo com um motorista do caminhão dos Correios, que nos deu algumas dicas sobre o que teríamos pela frente. Seguimos para parar mais adiante para um lanche... decepcionante, mas... faz parte da aventura. Trechos em obra... muita estrada.


Chegamos à Porto Velho próximo das 18:00h, mas o dia ainda bem claro. Rodamos em busca de um hotel e encontramos o Hotel Caribe, aconchegante, limpo e... novo.




<< ANTERIOR         |     INÍCIO    |         PRÓXIMA >>

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por sua visita e comentários.