quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012


Quando vou não é para me encontrar e sim para me perder. Lembranças, memórias, são mapas para lugar nenhum, são ilhas, e me basta o confuso horizonte dos enigmas...Não lhe importa ouro Caminheiro, mas sim a lapidação." 
Costa Melo