terça-feira, 8 de novembro de 2011

11º Dia – San Pedro do Atacama-CHI


Fomos dormir após meia noite, pois ficamos, eu e Wellington, juntamente com os companheiros Gaida, Paulo, Elaine, Alessandra, duas chilenas cujos nomes não me recordo agora (estavam no mesmo hotel nosso), um finlandês (que reside em San Pedro) e sua namorada, papeando no Las Estakas.

Tínhamos comprado o passeio aos Geisers Del Tatio e o horário da van é 04:00h, portanto dormimos muito pouco. Nos agasalhamos e fomos para a frente do hotel. O frio era bem intenso e várias pessoas aguardando. As vans passam pelos hotéis recolhendo as pessoas para os passeios.


Este dos geisers tem que ser feito cedo pois após o sol se abrir começa a cessar o efeito visual dos mesmos. A viagem é de cerca de 100km, em estrada de terra. Subimos 1000 metros e o efeito da altitude parece me acertar. Começo a sentir dor de cabeça. Paramos num primeiro ponto para uma breve descansada e acho que o registro de entrada (feito pelo próprio pessoal da van). Seguimos para a primeira cena onde somos apresentados a inúmeros geisers… uns menores e outros maiores. E vamos caminhando num imenso pátio, cheio de “pequenos vulcõezinhos”… hahaha. Um frio de matar, e aquela água quente insistindo em brotar do solo.





Paramos para o café (incluso no pacote). Um pãozinho amassado e frio, uma fatia de queijo e outra de presunto… um saquinho de café instantâneo e água quente. Aproveite… esta é o desayuno no Chile… pior que na Argentina (conseguem!!!). Ah… tem ovos cozidos também… e cozidos nos próprios geisers… só que a razão principal destes ovos é aquecer as mãos.


Saindo dali vamos para uns geisers maiores onde existem piscinas (vi pelo menos duas, sendo que em apenas uma estava permitindo acesso as pessoas) e tem uns (vários) malucos que se aventuram a encarar. A água é quente (dizem!!!) mas não quis arriscar. A Anna Paula teve coragem… eu também… prá olhar aquilo também tem que ter coragem…rsrs.



Minha cabeça doía e estava meio tonto. Dali prá frente foi tudo uma tortura prá mim. Saímos dali prá outros pontos mas todos secundários… interessantes sim, mas se eu estivesse bem. E eu não estava… torcia prá terminar logo.

A temperatura foi subindo… as pessoas iam, a cada parada, se desfazendo dos agasalhos. Eu já nem descia do micro ônibus.

Chegamos de volta ao hotel por volta das 13:00h, mortos de cansados e com muita fome. Wellington e Anna Paula também não se sentiram muito bem em boa parte do percurso. Pior que já tínhamos contratado o passeio às Águas de Puritana, um riacho de águas quentes que o pessoal pára para se banhar. Perdemos a grana, mas não tínhamos mesmo a menor condição de ir (a saída seria às 14:00h).


<< ANTERIOR         |     INÍCIO    |         PRÓXIMA >>



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por sua visita e comentários.