quarta-feira, 2 de novembro de 2011

5º Dia: Corrientes-ARG


Foz do Iguaçu x Corrientes-ARG
Distância percorrida:
624 km

Acordamos às 06:30h e começamos a preparar as coisas para sair. Tomamos o café da manha, arrumamos as motos e partimos. Estávamos ansiosos para entrar em território argentino. Era como se a viagem começasse a partir dali.
A madame "rosinha" esperando nosso "pronto"

Nossa previsao era chegar a Corrientes ou Resistencia (uma de um lado do rio e a outra do outro), a mais ou menos 610 km.

Motos prontas para partida, no Hotel Monalisa

Chegamos à aduana brasileira onde a passagem foi bem rápida e amistosa. Do lado argentino (veja VÍDEO da travessia da Ponte da Amizade) a atendente já nao demonstrava o mesmo trato, mas nada também que a desabone. Depois dela veio o fiscal da Receita e pediu documento da moto, carta verde e identidade. Saindo dele tivemos que ir à Imigracion onde fornecemos passaporte apenas e pronto.

Chegando à aduana argentina. Do lado direito o Duty Free
Chegando à aduana argentina

Paramos alguns metros adiante para câmbio de moeda (nao vendem dólar a estrangeiros) onde encontramos um motociclista de Cascavel, que ia para o Chile com a esposa, porém nossos caminhos se dividiriam entre Resistencia e Salta, quando ele desviaria para Mendonza. Entramos juntos na casa de câmbio mas ele saiu primeiro. Quando chegamos nas motos ele já tinha partido (compreendo… hehehe… ele perguntou nossa velocidade média e eu disse que era na faixa de 100 a 115 km/h… como ele estava num V-Strom deveria estar andando “mais”. Sem problemas… mas isso me fez lembrar de uma placa interessante que encontramos ali no Paraná, que dizia algo assim: “Se você for com muita pressa sua hora pode chegar primeiro”.

Posadas era uma referência, a 297 km

Bem, seguimos adiante e tal qual o norte do Paraná, estradas deliciosas, uma vegetaçao verdinha, diversificada, casas, sitios, restaurantes, recantos aconchegantes. Muito gostoso. Fizemos uma parada para repor o combustível e descobrimos que aqui é obrigatório descer da moto para que seja feito abastecimento.

Desça se quiser combustível
Polícia argentina

Polícia corrupta? Apesar de muitas recomendações por parte de várias pessoas, minha expectativa era de que nao tivéssemos problemas visto que li muitos (muitos mesmo!!!) relatos de viagens de moto por esta regiao e todos os mais antigos falam de problemas, assim como todos os mais recentes falam da grata surpresa de terem passado “ilesos”.

Chegamos em Puerto Rico onde almoçamos

E assim foi até agora… passamos por pelo menos uns dez postos policiais, destes apenas uns dois ou três estavam vazios, enquanto os demais todos com “polícia na rua”. A única coisa que fizemos foi sempre parar ou fazer menção de parar… vamos passando bem devagar e olhando prá eles. Se nada fizerem, vamos parando, até que sinalizam para seguirmos. Foi assim em todos eles até agora… felizmente.

Simpática a já saudosa Puerto Rico

Paramos numa pequena cidade, chamada Puerto Rico, para almoçar e em seguida andar mais.
A partir de Posadas a estrada mudou e passamos a encontrar enormes retas num “baixadão” muito bacana. Andamos, andamos e andamos.

Aqui nós almoçamos
Pouquíssimo movimento nas estradas... asfalto razoável para bom na maior parte do trecho. Curvas? Quase imperceptíveis, permitindo uma velocidade média de 125 km/h.

Quase sozinhos na estrada
Wellington achou que esse painel fosse homenagem da namorada...rsrs

Momentos memoráveis... para sempre

Chegamos a Corrientes por volta das 20:00h mas com dia claro ainda. Queria efetuar troca de óleo da minha moto e fui direto à Yamaha mas eles não tinham o óleo lá. Me sugeriram em Resistencia, o que teria que ficar para o dia seguinte.

Chegando em Corrientes-ARG
Procuramos logo um hotel, sempre com a ajuda do GPS, e encontramos o Hotel Pousada Corrientes, que fica bem de frente para a Plaza Cabral, com boas acomodações por um bom preço. Nos acomodamos, tomamos um bom banho e saímos para comer alguma coisa.


Decidimos que, apesar de acrescentar um dia à nossa programaçao, ficaremos aqui para um check nas motos, prá atualizar o blog, prá contactarmos amigos e familiares e para descansar pois o próximo trecho será o mais longo da expedição, com cerca de 850 km, dos quais uns 550 devem ser praticamente numa grande reta, com curvas quase imperceptíveis, e muito calor.


Outras fotos:


Descer para abastecer, aqui é lei, e é cumprida
Pausa para fotografia
Alegria, alegria
Vamos... ainda há muito chão pela frente
Na hora de dormir, um pouco de esquisitice
Levitação...
...por pelo menos 5 minutos
Espelho, espelho meu... existe alguém mais bonito do que eu?
Gostou né?
Ainda deu tempo de uma volta pela cidade
Fim de tarde, aproximando de Corrientes-ARG


<< ANTERIOR         |     INÍCIO    |         PRÓXIMA >>


Um comentário:

  1. Pô vilson, assim vou ficar com inveja! Boa viagem meu amigo.

    ResponderExcluir

Agradeço por sua visita e comentários.