quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Yamaha DT180 / DT200

Pensando na viagem para Machu Picchu resolvi aprimorar a pilotagem entrando para a turma dos trilheiros.  Adquiri uma DTzinha 200 que era um espetáculo... levinha e valente. A cada dia eu percebia o quanto melhorava minha pilotagem nas estradas, pilotando fora delas. Tenho que recomendar: se você nunca fez, vale a pena. Não precisa radicalizar, apenas experimentar. É gostoso e a gente aprende muito.



Depois veio a DTzinha 180 da Lu, que passou a me acompanhar nas trilhas. Experiência marcante e deliciosa. Em 2004 a Super foi vendida... buáááááá!!!


Veio uma Tornado 250... ficou na rua enquanto morei em Niterói. Voltando prá Itaperuna veio também uma XR-200 que preparei prá Lu, afinal dava dó vê-la tendo que "kikar" a motoca no meio do mato... Ela nunca andou nesta moto.


A primeira e única trilha que fiz com este "trator"

Mas bastou voltar prá Itaperuna prá Tornado se transformar. Pesada? Sim, se considerar as DTzinhas, mas que trator!!! Uma loucura nas trilhas. De repente a garagem estava cheia de motos de novo (uma Tornado 250, uma DT200, uma DT180 e duas scooter Suzuki Burgmann 125).

A Tornado acabei vendendo em 2006, a DT180 em 2008 e a DT200 ainda guardada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por sua visita e comentários.