domingo, 30 de junho de 2013

29/06 - Décimo Primeiro Dia - Alagoinhas-BA



Pela manhã fomos ao sítio do Professor Bacta e, adivinhem o que descobri por lá? Um poço de petróleo. Exatamente: um poço de petróleo. Ele diz que não é dele mas... não me convenceu.

Professor Bacta e seu poço de petróleo

Passamos ótimos momentos ali, com muita tranquilidade, água de côco, forró, licor de jenipapu e alegria.



Alagoinhas foi fundada no final do séc. XVIII, quando um padre português, primeiro habitante da região, começou a construir uma capela, no intuito de propagar a doutrina católica entre os primeiros moradores do local.Posteriormente, no lugar dessa capela, o padre começou a construir a Igreja de Alagoinhas Velha, obra que nunca chegou a ser concluída, por conta da chegada da estrada de ferro no século XIX.

Ruinas da igreja centenária de Alagoinhas Velha

Retornamos do sítio direto para a casa do companheiro Jairo onde um churrasco nos esperava. Ficamos ali boa parte do dia com bastante "resenha", mais licor de jenipapu, cerveja, coca-cola e... água. Pois é, amigo Jairo, sem água não dá certo...rsrsr

À direita o casal Jairo e Rai

Comemos muito... bebemos um bocado (eles... eu não!). Saímos dali para outra "investida", desta vez na casa do Jorge, que havíamos conhecido na noite anterior, no sítio. Mais cerveja, mais licor... e mais água.

A esposa do Jorge, Márcia, Bacta, Jorge, eu e Lu
Papeamos e nos divertimos muito neste dia. Foi muito bom estar com amigos e já estamos articulando um novo encontro, possivelmente em janeiro de 2014. Saímos dali moídos e chegando em casa foi só o tempo de tomar um banho, arrumar as coisas e cair na cama.


[Anterior] [Resumo] [Próximo]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por sua visita e comentários.