sábado, 25 de abril de 2015

Projeto Atacama 2015


Como surgiu?
Viajar de moto é algo para o que sou tentado todos os dias, a todo instante, embora nem sempre seja possível fazê-lo. Mas, viajar pelos mapas, ou de carona com tantos viajantes que nos brindam com seus relatos e fotos pela internet, também é algo com o que me divirto muito, e isso posso fazer com muito mais frequência, óbvio.

Já tem algum tempo que bato papo pela internet com um jovem aqui de minha cidade, falamos um bocado de motos e viagens, mas a única vez que os encontramos foi num sinal de trânsito, por alguns segundos.

O nome dele é Hudson, e ontem, conversávamos mais uma vez quando ele comentou que estará de férias em outubro, e que gostaria de fazer uma grande viagem, e perguntou se eu tinha algo planejado para o período.

Epa, epa, epa... sim, a Expedição Ushuaia está prevista para acontecer entre dezembro e janeiro próximos, mas... sabe como é... seriam mais de 30 dias, o que não daria pra ele, então começamos a pensar em outras alternativas.


Por que o Atacama?
Conhecer o Deserto do Atacama sempre esteve presente em meus planos, quando eu pensava em fazer uma longa viagem de moto. Em 2011 finalmente estive por lá, por ocasião da Expedição Machu Picchu, e posso dizer que é muito mais fascinante do que pensava. É louco demais... é uma viagem na qual, entre tantas retas infindáveis no Chaco Argentino, ou curvas sinuosas nas Cordilheiras, você atravessa lugares mágicos, sendo o principal deles, a sua própria alma. Você atravessa o seu próprio deserto interior, quando contempla o mundo, as coisas e as pessoas, com um olhar diferente, desconectado das correrias e lutas do dia a dia, de uma forma muito intensa. Uma terapia única e imperdível. Um encontro com nós mesmos.

Sugeri ao Hudson este destino, e ele prontamente entrou em êxtase. Pronto, foi dado o pontapé inicial. Agora é planejar com calma e ir se preparando.


Rascunho de Roteiro





[Anterior]   [Próximo]


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por sua visita e comentários.