quarta-feira, 6 de maio de 2015

Vacina Febre Amarela


Tomando agora e emitindo o certificado internacional, você já sai na frente no planejamento das viagens da próxima década, tendo uma providência a menos para se preocupar. Afinal, a vacina é válida por 10 anos.

Primeiro passo: tomar a vacina 

O lugar de tomar a vacina é num posto de vacinação municipal ou estadual, é grátis e você só precisa da sua carteira de identidade, sem hora marcada. Ao final, você recebe um certificado que comprova a vacinação. Guarde.

Existem alguns postos de saúde que também emitem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP).

Caso na sua cidade isso não seja possível, vá ao posto mais próximo, tome a vacina e guarde o certificado de vacinação contra febre amarela que irá receber. Você vai precisar dele para a emissão, posteriormente, do certificado internacional junto à Anvisa.

Não esqueça: a vacina precisa ser tomada com antecedência mínima de 10 dias à viagem.


Segundo passo: emitir o certificado internacional

O Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) é emitido gratuitamente, pela Anvisa.

Para tirar o seu, compareça a um dos centros de atendimento (veja a lista AQUI). Leve o certificado de vacinação que recebeu no posto de saúde e sua carteira de identidade. O número da identidade será incluso no CIVP.

A Anvisa recomenda criar um cadastro neste site para agilizar o atendimento, mas isso não é obrigatório (e nem me foi pedido).

O CIVP fica pronto na hora. Anexe ao seu passaporte em seguida. Viaje levando também a sua carteira de identidade.

Pegadinhas: o certificado internacional também pode ser emitido com o número do passaporte, mas não vale a pena. O passaporte tem validade menor do que a vacina. Quando expirar, será preciso emitir um outro CIVP com o número do novo passaporte.

Entre os postos de saúde que aplicam a vacina e também emitem o CIVP, pode acontecer de certos horários não baterem. No posto em que fui, era possível tomar a vacina aos sábados, mas os certificados só eram emitidos de segunda a sexta.

Terceiro passo: despreocupar-se

Saí de casa, tomei a vacina, peguei o certificado internacional e voltei gastando apenas uma hora e meia do meu dia, e só vou precisar me preocupar com isso novamente em 2023.

Não quero me vacinar à toa. Que países exigem realmente a vacina contra febre amarela?

A Anvisa indica este documento da Organização Mundial de Saúde como guia. O Brasil é considerado um país onde há risco de transmissão de febre amarela. Por isso, brasileiros precisam estar vacinados para visitar todos os países onde há um "Yes" na coluna do meio e na coluna da direita.

Sabemos que há nuances nessas exigências -- o Uruguai, por exemplo, pediria a vacina, mas ninguém relatou até hoje ter sido obrigado a apresentar certificado nenhum para passar um feriado em Montevidéu.

De toda forma, recomendamos: tome a vacina e evite voltar para casa antes de as férias começarem.

E se eu não puder tomar a vacina?

Pessoas em tratamento com corticóides, quimioterapia ou radioterapia; pessoas alérgicas a componentes da vacina; portadores do vírus HIV; mulheres grávidas e bebês com idade inferior a 6 meses têm direito ao certificado de isenção da vacina. Veja aqui como conseguir o seu.

E se eu perder o certificado internacional?

Não tem problema: é só pedir a segunda via a algum centro de atendimento da Anvisa.

E se eu me vacinar com menos de 10 dias de antecedência à viagem?

A vacina contra a febre amarela só passa a valer 10 dias depois de tomada (até lá, inclusive, é possível sentir algum mal estar como reação à vacina). Leitores que não respeitaram esse prazo mínimo relataram ter sido barrados no aeroporto -- tanto no embarque no Brasil, quanto ao chegar no destino final. Não deixe para a última hora.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por sua visita e comentários.